27 fevereiro 2005

Texto escrito pela militante Marília Fonseca

Foi muitíssimo enriquecedor fazer esta campanha, especialmente por se ter pautado pela positiva.

Senti-me privilegiada por integrar um grupo de pessoas fantásticas, motivadas, responsáveis e muito bem coordenadas. Nem por um só momento o resultado final, que na minha opinião não foi tão negativo como a imprensa e até outros partidos políticos pretenderam fazer crer, denegriu ou retirou brilho a todos aqueles que se empenharam para alcançar um objectivo comum.

Achei extraordinária a união entre as pessoas, a alegria e dedicação que todas emprestaram a esta campanha. Nos últimos dias era já sentida uma espécie de depressão "pré-fim de campanha", o que por si só, diz tudo. O sentimento de união permite antever a força que será empreendida na luta que se avizinha, o que por si mesmo reforça o empenho e a grandeza de valores de todos aqueles que cada vez mais se unem neste combate! Não sou muito ligada a blogs, mas desta vez não resisto a deixar algumas palavrinhas...

Considero que a campanha decorreu de forma irrepreensível no que respeita a mobilização e empenho, facto irrefutável. Contudo não concordo com alguns outdoors, nomeadamente com o da "Classe Média", a mensagem é bem compreendida dentro do partido, contudo tenho as minhas dúvidas no que respeita a uma interpretação exógena.

A iniciativa dirigida aos ex-combatentes foi sem dúvida a única de peso até então tomada, já que os mesmos só são lembrados uma vez por ano, aquando das comemorações do 25 de Abril...contudo a mensagem não passou da melhor forma, foram muitos os que me abordaram, sem saber sequer que era necessário efectuar um requerimento e que teriam também de estar reformados...o que falhou?

Sei que passámos uma imagem jovem, dinâmica, de inovação e, sem dúvida de maturidade, porque assente em princípios dignos e sólidos.
Não critico de forma nenhuma o eleitorado, mas irrita-me solenemente que as pessoas passem anos a queixar-se da vida, da economia, do país estar inundado de imigrantes (o que se agravou desde os Acordos de Schengen), da falta emprego, da falta de segurança....deixando-se distrair pelo que a imprensa passa, sem sequer procurar filtrar a informação e fazer uma análise séria do que o nosso governo fez durante o tempo que lhe foi permitido mostrar provas! Espero que este estigma do coitadinho se altere rapidamente para que o nosso país possa caminhar em frente!

Sinto uma grande admiração pelo Dr. Paulo Portas, que provou ao longo destes anos, não se deixar confundir ou mesmo surpreender por situações inesperadas, ou talvez não..., provou igualmente ter uma capacidade extraordinária de luta, persistência e de entrega na defesa de causas, que nos habituou a não serem apenas suas!

A sua atitude do dia 20 ainda que não desejada, por ninguém que por si nutra admiração, vem mais uma vez confirmar a sua coerência, dignidade e honra, características estas que não passam despercebidas, nem mesmo às figuras dos demais partidos políticos, ou à própria imprensa...
Acredito que a sua luta não terminará, tal como referiu no dia 20: "Um novo ciclo inicia-se", nós faremos certamente parte dessa luta, nós faremos seguramente parte desse ciclo!

Marília da Fonseca