21 março 2005

Freitas do Amaral

E esta, hein?

O envio da fotografia do Prof. Freitas do Amaral para o Largo do Rato, dividiu opiniões. Houve quem achasse uma palhaçada, uma brincadeira de mau gosto, uma imbecilidade, mas também quem, por outro lado, visse um lado humorístico na atitude do Secretário Geral do CDS.
Convicções e ideias à parte, o curioso é que aparentemente as fotografias de Freitas também causam incómodo para lá das nossas fronteiras. Noticia o Expresso de ontem que o Partido Popular Europeu vai expulsar o dito professor da sua família política por este ter aceite o cargo de Ministro de um Governo Socialista que no Parlamento Europeu pertence a outro grupo político (o Partido Socialista Europeu). O interessante do artigo é referir, quase no fim, talvez a título provocatório, que o retrato do professor já não existe no gabinete do presidente do partido (uma vez que Freitas presidiu à União Europeia para a Democracia Cristã, que, posteriormente, passou a integrar o PPE) junto ao de outros dirigentes. Não mencionam para onde o enviaram, apenas é dito que já lá não está há vários anos.
Não houve críticas nem comentários a esse respeito. Pelos vistos a presença de tal personalidade (ainda que meramente fotográfica) não é desejável não só no Largo do Caldas, mas nos circuitos europeus que, já antes de nós, se tinham apercebido da incoerência política que tem marcado a actuação de Freitas nestes últimos anos. Como diria o saudoso Fernando Peça, só me resta perguntar: E esta, hein?
Joana Mota