04 abril 2005

Inglês no ensino primário

É a minha estreia no UGAD, e não posso deixar de começar por dizer que é uma honra ter um texto meu publicado em tal blog.
Quero desde já dizer que tenho inglês desde os meus 5 anos e garanto a toda a gente que o facto de ter começado a aprender essa Língua tão cedo me favorece bastante. Nunca andei em British Councils nem nada que o valha... desde os três anos até à 4ª classe estive n'O Lar da Criança, que aos 5 anos me ensinou como se diziam em inglês as cores, os animais, os números e afins.
Quando no 5º ano saí do Externato e fui para um colégio, 90% das pessoas que estavam na minha turma não sabiam nem metade do que eu já sabia! Pessoalmente, adoro todo o tipo de Línguas, e o mais provável é que se não tivesse começado com o inglês tão cedo não saberia nem um terço do que sei hoje da Língua! Os filmes ajudam, ter uma mãe que fala inglês, qual Julie Andrews também, mas ter tido inglês a partir dos 5 anos é a razão principal pelas notas que hoje tenho na disciplina, é a razão principal por ter as melhores notas da minha turma, o que é um verdadeiro orgulho para mim e para membros familiares. Fui das poucas pessoas da minha turma que começou a aprender inglês tão cedo, e dá-me tanto, mas tanto jeito, que é mesmo o que quero para os meus filhos e netos.
Diogo, como é óbvio o Português, a Matemática, a História, etc, são disciplinas importantíssimas para qualquer um, mas não é por isso que o Inglês deixa de ser importante, e o facto de se querer passar a dar mais atenção à disciplina não significa necessariamente esquecer todas as outras."Desafio o Eng. Pinto de Sousa a ir falar com uma criança do 4.º ano, vinda de uma escola do Estado. Primeiro, peça-lhe para fazer uma composição para poder analizar a fluência do discurso, a sintaxe e a gramática. Depois dê-lhe uns probleminhas matemáticos muito simples. Por último, se ainda tiver coragem, pergunte-lhe quem mandou plantar o pinhal de Leiria."E não é bom a tal criança saber falar, escrever, fazer contas, saber sobre a História do nosso País, e ainda falar outra Língua? Parece-me realmente importante.
O Português está primeiro, em Portugal, mas quem não tem disciplinas mais ou menos importantes na escola? Por exemplo, eu estou no 11º ano de Humanidades e sei perfeitamente distinguir as disciplinas mais importantes das menos. As menos importantes tenho-as menos vezes por semana... não se vê em nenhuma escola um aluno ter duas horitas de Português por semana e 5 de ed. física ou I.T.I.O Inglês desde pequena idade não server para ser posto à frente da Língua-mãe nem tão-pouco das ciências matemáticas, serve para haver uma melhor preparação para os anos que se seguem da Língua! Como eu agradeço a Deus ter a sorte de ter inglês há mais de 10 anos! Como me orgulho disso! "O facto de se querer começar no básico [o Inglês] acaba por ser irrelevante porque, tal como o Diogo diz e nisto eu concordo, existem matérias de grande importância (como o nosso português, a matemática e todas as outras matérias que aprendemos da 1ª à 4ª classe)"
Joana, não concordo com o facto de ser irrelevante. Mais uma vez digo que uma criança aprender um bocado de inglês em nova não significa à partida estar-se nas tintas para as outras! Eu tenho Ed. Física na escola, e isso não é razão para eu ter menos tempo para estudar Português ou História..."será que ninguém vai contestar que o menino ou a menina vai ter uma carga horária mais pesada e que, como tal, vai desperdiçar horas de brincadeira?)."Isto acho um verdadeiro disparate.
Se fosse assim os mais novos nem tinham aulas porque, coitadinhos, não podiam brincar, ver televisão... para tudo há tempo, e se estas crianças de que falamos querem ter um futuro decente, trabalhem! Não digo 24 sobre 7, mas por amor de Deus, fará assim tanta diferença, no sentido negativo, mais uma hora de aulas? Muito sinceramente, parece-me que não. Querem poupar as pobres coitadinhas das crianças de tantos trabalhos de casa e tantas e tããããooo dolorosas aulas? Porquê? Para quando crescerem serem umas mandrionas com um CV embaraçoso? Desde quando é que se consegue ir a algum lado nesta vida sem trabalho?Meus caros, não se esqueçam que "o único sítio onde sucesso vem antes de trabalho é no dicionário"!
Inês Rogeiro