17 junho 2005

Quer dizer então, que também tu te consideras um derrotado à partida.
Significa que eu não me fiz entender.

Nada está decidido até estar decidido, e se é com a atitude de derrotado que te apresentas ao eleitorado, meu amigo, esquece, mais vale nem te dares ao trabalho. A menos que apenas procures um tacho, mas isso não é a verdadeira política, apenas o politiquismo muito em voga nos dias que correm.

Tenho a firme convicção de que neste nosso partido esse não é o estado de espírito dominante, pelo menos assim o espero, e é por isso que fazemos a diferença, pela positiva!

Não tratei pois de falar dos méritos dos vencedores, mas dos deméritos dos derrotados à partida, isso sim importante criticar. Quanto aos vencedores, se venceram, vencido está.


Ainda temos muito que aprender das lições que o Dr. Portas nos deu sobre ir à luta de cabeça erguida e objectivos ambiciosos. Só assim se conseguiu: voltar a fazer a diferença no governo, e receber o apoio da classe média e dos jovens para subir consistentemente nas diversas votações.